Embora qualquer grávida fique imediatamente preocupada ao observar sangramentos vaginais no primeiro trimestre da gestação, essa é uma situação em geral comum, acontecendo em 20% das gestações. Ele pode acontecer por vários motivos diferentes e, se for leve e sem dor, não deve significar nada grave, embora o obstetra deva ser consultado sobre isso. Falaremos nesse texto sobre as possíveis causas de um sangramento na gravidez, para deixas as futuras mães tranquilizadas.

Sangramento na gravidez
O sangramento na gravidez pode ser um sinal que algo não está bem, então fique atenda as causas e perigos.

Causas do sangramento na gravidez

Primeiramente, falaremos do sangramento leve e sem dor intensa.

Nidação – Durante a ovulação, o corpo da mulher se prepara para uma eventual gravidez. Assim, gera engrossamento das paredes do útero e mais sangue começa a circular nessa região. Quando o óvulo fecundado se instala na parede do útero – a chamada nidação –, é possível que rompa alguns dos vasinhos ali presentes.

Medicamentos anticoagulantes – Em caso de mulheres com risco de aborto espontâneo, o obstetra pode receitar remédios com substâncias anticoagulantes, como é o caso da aspirina, e isso favorece pequenos sangramentos.

Miomas ou pólipos – Pólipos são protuberâncias inofensivas que nascem no útero e podem até sangrar; mas miomas são tumores benignos. Se a placenta se fixar perto de um mioma, haverá sangramento. O diagnóstico dessas condições é feito através de ultrassom, e o obstetra deve ser informado.

Relações sexuais ou exame transvaginal/toque – Durante a gravidez, a vagina e o colo do útero ganham uma irrigação de sangue maior para se prepararem para o momento do parto. É por isso que sexo, esforço físico maior, exames invasivos podem acabar causando pequenos sangramentos.

Infecções – Podendo acontecer na vagina ou no colo do útero, é importante procurar um médico ginecologista para tratá-las.

Sangramentos de escape – Por conta do desequilíbrio hormonal, é possível que haja sangramento na mesma época em que se menstruaria, se não fosse pela gravidez. Esse, inclusive, é um dos motivos para uma descoberta mais tarde da gravidez.

Perigos que o sangramento na gravidez pode trazer

Nunca dispense sua intuição! Se mesmo com sangramento leve e sem dor você ainda sente que tem algo errado, converse com seu médico. Sangramento e dor intensos podem ser sinais de problemas graves, como:

Problemas com a placenta – Placenta prévia (quando a placenta cobre parcial ou totalmente o colo do útero) e placenta descolada (o suprimento de oxigênio e nutrientes do feto ficam comprometidos) podem ser indicadas por sangramento intenso, mas o sangue pode ficar também preso no útero. Converse com seu médico para poder reconhecer os sintomas.

Ameaça de parto prematuro – Quando o sangramento ocorre a partir do segundo trimestre, pode indicar algum problema que leve ao parto prematuro ou abortamento espontâneo.

Hematoma intra-uterino – Uma bolsa de sangue se forma no útero por algum motivo. O médico deve acompanhar a gestação de perto para que não haja dano para a mãe nem para o bebê.

Gravidez ectópica – Esse é um tipo de gravidez anormal, na qual o óvulo fertilizado ao invés de se implantar no útero, se implanta em algum outro lugar, como nas trompas de falópio. O ovo fertilizado não sobrevive e seu crescimento pode destruir algumas estruturas do interior do corpo materno. Se não for tratada, pode causar hemorragias fatais. ( Saiba mais sobre gravidez ectópica aqui! )

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...

NO COMMENTS

Leave a Reply