É bem possível que um sintoma bem desagradável se manifeste durante toda a gestação, em especial apartir do segundo trimestre: os inchaço das panturrilhas, tornozelos e pés. No verão, as queixas sobre isso tendem a aumentar. O inchaço demasiado dos membros periféricos pode assustar gestantes, já que pode ser um sintoma de pré-eclâmpsia, mas quando ocorre com moderação costuma afetar 80% das gestantes. Para saber por que isso ocorre e como tratar e prevenir o inchaço, continue a ler.

Pés inchados na gravidez
Pés inchados na gravidez

Pés inchados na gravidez: Por que acontece?

Acontece, basicamente, porque o corpo tem um excesso de líquidos circulando no corpo e ele acaba por deixar o sistema circulatório, se instalando nos tecidos. Logo, pra saber porque o inchaço ocorre, é preciso saber as causas da retenção de líquido:

  • Mudança hormonal – A gravidez em si é responsável por uma disparada de vários hormônios que começam a circular na corrente sanguínea. Um deles, que faz os ligamentos e músculos relaxarem para acomodar o útero em crescimento, também ocasiona o relaxamento dos vasos sanguíneos, que sofrem dilatação e causam, além da queda de pressão, a retenção líquida.
  • Alimentação errada – Uma alimentação rica em sódio – presente em vários alimentos industrializados, como macarrão instantâneo e salsicha – e sal pode resultar em maior retenção de líquido. Além disso, o consumo de água insuficiente faz com que o corpo procure reter líquido de forma a não passar “sede”. Por isso e muito importante manter uma alimentação saudável durante a gestação.
  • Avanço da gestação – O útero, quanto maior fica, mais pressiona a pelve. Isso prejudica a circulação venosa, que é quando o sangue já distribui oxigênio pelos tecidos e está voltando para o coração. Esse sangue “empoçado” nos membros inferiores também faz com que eles inchem.

Como prevenir ou tratar?

  • Evite ficar na mesma posição muito tempo, se sentada ou em pé. Ao sentar-se, eleve as pernas usando um pouquinho. De tempos em tempos, faça uma caminhada vigorosa de alguns minutos para fortalecer a circulação nas pernas.
  • Use meias de compressão. Elas podem parecer até pouco atraentes, mas quando colocadas antes mesmo de sair da cama, evitam o acúmulo de sangue nas pernas.
  • Beba bastante água durante o dia, especialmente se estiver quente.
  • Repouse quando sentir necessário, preferindo deitar-se sobre o lado esquerdo para favorecer a circulação e o funcionamento dos rins.
  • Livre-se dos sapatos desconfortáveis. Prefira calçados macios e com saltos de 3 cm, que favorecem a circulação das panturrilhas.
  • Exercite-se, dentro do recomendado pelo médico. Isso ativa a circulação e evita o empoçamento do sangue.
  • Não se preocupe demais. Embora incômodo, o edema é normal e passageiro, geralmente desaparecendo pouco tempo após o parto, quando as funções do organismo voltarem ao normal.

Pré-eclâmpsia

O inchaço deixa de ser um sintoma normal da gestação quando se torna muito acentuado ou quando é repetindo, afetando as mãos e a face. A pré-eclâmpsia é uma doença caracterizada pela alta pressão arterial, e que favorece a eclâmpsia. Além do inchaço repentino, é comum haver perda protéica na urina, fazendo com que ela tenha mais espuma, dor de cabeça, alterações na visão e até convulsões.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

NO COMMENTS

Leave a Reply