Gravidez Ectópica: Sintomas, Causas e Diagnóstico

Dar a luz à um filho ou filha pode ser o sonho de algumas famílias, mas uma coisa é certa: uma gestação não é um processo simples e pode ocasionar diversas complicações graves. Uma dessas complicações é a chamada gravidez ectópica, em que a gestação não pode prosseguir normalmente e o óvulo fertilizado não tem chances de sobreviver. Saiba mais, nesse artigo, sobre o que é a gravidez ectópica, o que pode causá-la e quais os seus sintomas mais comuns.

Gravidez ectópica sintomas

Conheça os principais sintomas da gravidez ectópica, quais suas causas e como tratá-la.

O que é uma gravidez ectópica

Em uma gravidez normal, o óvulo liberado pelos ovários aguarda nas trompas de Falópio durante um pequeno período de tempo, onde é fertilizado ao se encontrar com o espermatozóide. Dali, o óvulo fecundado vai sendo movido da trompa na direção do útero, onde ele se implanta na parede interna dele, chamada endométrio. Na gravidez ectópica o processo começa o mesmo, mas por diversas razões, o óvulo fecundado se fixa no local errado. Esse local pode ser dentro da própria tuba, na cavidade abdominal, no colo do útero, etc. Quando não tratada a tempo, a gravidez vai progredindo e o embrião começa a crescer, o que pode lesionar a estrutura reprodutiva e diminuir a fertilidade.

Gravidez ectópica sintomas

Confira quais os principais sintomas da gravidez ectópica.

  • Sangramento vaginal, que pode começar leve e se tornar intenso;
  • Dor pélvica, que conforme o avanço da gravidez tende a piorar;
  • Dor nas relações sexuais ou exames pélvicos;
  • Tonturas e vertigens causadas por hemorragia interna;
  • Dor no ombro – essa dor é causada por uma lesão no abdômen sob o diafragma, que é sentida nos ombros;
  • Sintomas de choque hemorrágico.

Causas

  • Lesões, inflamações ou cicatrizes nas trompas causadas por DSTs ou infecções pélvicas;
  • Anomalias anatômicas nas trompas;
  • Fatores hormonais;
  • Gravidez tubária anterior.

Fatores de risco

  • Histórico de endometriose;
  • Gravidez após a ligação tubária;
  • Gravidez gerada por indutores de fertilidade;
  • Idade acima de 35 anos.

Diagnóstico

É importante estar alerta para os sintomas de gravidez ectópica no começo da gravidez, e procurar atendimento médico o mais rápido possível se apresenta sangramento intenso, dor súbita ou perda de consciência. O diagnóstico da gravidez ectópica costuma ser feito já no primeiro ultrassom de rotina, visto que uma de suas funcionalidades é visualizar onde dentro do útero o embrião se instalou. Exames de hCG também podem ajudar, visto que na gravidez normal esse hormônio duplica a cada dois dias e na gravidez ectópica os níveis podem estar muito baixos ou aumentando muito lentamente.

Tratamentos

Para impedir a destruição das estruturas reprodutivas, a gravidez ectópica precisa ser interrompida. Isso pode ser feito com o uso de medicamentos, caso seja descoberta em estágios iniciais, ou por meio de uma cirurgia de emergência em casos mais graves. Depois, são testados os níveis de hCG para confirmar que a gravidez foi terminada.

Fertilidade

As chances de uma nova gravidez ectópica são de 10%, mas aumentam se a última tiver causado algum dano significativo nas trompas. Caso as duas trompas estejam lesionadas, talvez seja o caso de procurar a fertilização in vitro.

Se você preferir pode fazer um teste de fertilidade também para verificar se está tudo certo com seus hormônios e já se encontra fértil novamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *