Exame Beta hCG

Pedido pelo ginecologista ou obstetra, o exame Beta hCG é muito importante para diversas situações relacionadas à sua saúde. A sigla quer dizer gonadotrofina coriônica humana, e esse hormônio tem como principal função a manutenção do corpo lúteo, aquele que se forma logo após ao folículo se romper e liberar o óvulo, capaz de excretar progesterona. Essencial na fecundação e manutenção da gravidez, ele pode até ser doado em tratamentos de fertilidade! Leia mais e saiba um pouco sobre esse exame.

Exame beta hCG

Através do exame beta hCG e possível confirmar uma possível gravidez ou não.

Como é feito o exame Beta hCG?

O exame Beta hCG é feito através do exame de sangue. O sangue é recolhido normalmente e o biomédico realizará a medição do hormônio no plasma sanguíneo, produzindo dois resultados: o qualitativo e o quantitativo. O qualitativo apenas mostra se o hCG está presente, já o qualitativo mede sua quantidade total.

Para quê é feito?

Embora seja conhecido como o exame de “teste de gravidez”, algumas outras situações querem a medição do hCG.

Gravidez ectópica – É chamada assim a gravidez que se desenvolve fora do útero. Nesse caso, o embrião se instala em qualquer outro lugar que não o devido: em uma trompa, na cavidade abdominal, em cima do colo do útero, etc. Esse tipo de gravidez é inviável, já que o feto não se tornará um bebê e enquanto cresce, irá destruir estruturas reprodutivas importantes. Após relato dos sintomas ao médico, o diagnóstico é feito através de um ultrassom transvaginal e medição em série do hCG. Em uma gravidez normal, sua quantidade dobra a cada dois dias, mas não é o caso da gravidez ectópica.

Gravidez molar – Esta é uma complicação grave na gravidez, que ocorre durante o processo de fertilização. O óvulo fertilizado ao invés de ter os cromossomos de ambos os pais, tem apenas de um e duplicados. Assim, ele não se transforma em embrião e a placenta forma uma massa de cistos. Além do ultrassom, a taxa de hCG bastante alta proporciona o diagnóstico. Para tratar essa condição, é preciso realizar uma curetagem e retirar qualquer material que esteja dentro do útero, sob o risco de gerar uma infecção séria. Após a curetagem, mede-se a taxa de hCG por algum tempo até ela retornar a zero, senão pode indicar que a mola não foi totalmente retirada, voltou a crescer e pode até se tornar um tipo de câncer, chamado coriocarcinoma.

Câncer testicular – Alguns tumores excretam hCG, mas não na mesma quantidade que gestantes, por exemplo. Houve uma época que, por conta de comentários em um fórum online, acreditava-se que testes de gravidez de farmácia (que medem a presença de hCG na urina) poderiam ajudar a detectar câncer testicular. Entretanto, nem todos os cânceres testiculares produzem este hormônio e nem em quantidade suficiente para ser captado por um teste de gravidez simples. Converse com um urologista para saber a melhor maneira de diagnosticar câncer testicular precocemente.

Teste de gravidez – Tido como um hormônio relacionado exclusivamente à gravidez, o exame de Beta hCG é um dos métodos mais confiáveis para detectar uma gestação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *