O que é estradiol, e o que faz?

Mesmo pouco conhecido, Estradiol é um hormônio sexual presente tanto no corpo feminino quanto no masculino. De início acreditava-se que era sintetizado apenas por mulheres, mas depois se descobriu que ele é responsável pela manutenção dos tecidos, garantindo a elasticidade e viço da pele e dos vasos sanguíneos. Além disso, a reconstituição óssea também está entre suas funções. No corpo da mulher, ele tem importantes funções a ver com a possibilidade de engravidar.

Estradiol
Estradiol o hormônio da fertilidade

A ovulação

Para entender como o estradiol funciona, vamos recapitular como o processo da ovulação funciona.

A ovulação é uma das fases do ciclo menstrual da mulher, mais especificamente quando o óvulo é liberado para as trompas e aguarda ser fecundado para poder gerar uma gravidez. Antes do óvulo ser liberado, ele na verdade é um folículo ovariano, que através da ação de hormônios como o estradiol, LH e FSH, acaba por se desenvolver no ovário. Ao mesmo tempo, as paredes do endométrio engrossam para receber um possível embrião, também com a ajuda do Estradiol e da Progesterona. Quando o óvulo não é fecundado, as paredes do endométrio desabam e é assim que é formada a menstruação.

Importância do estradiol

Quando a mulher está em período de ovulação ou grávida, os níveis de estradiol se elevam. Já é sabido pela ciência que, se uma mulher quer engravidar, deve ter os níveis corretos de estradiol em seu corpo. Ele também é importante para que as relações sexuais ocorram, já que ele ajuda a produzir a lubrificação e o muco vaginais.

Níveis elevados de estradiol

Altos níveis de estradiol podem favorecer o câncer endometrial em mulheres, além de aumentar as chances de acidentes vasculares cerebrais e câncer de mama, tanto em homens quanto mulheres. Os principais sintomas são dormência de um lado do corpo, suor excessivo ou calor em apenas um dos seis, bem como dores de apenas um lado do estômago.Tumores ovarianos, tumores feminilizantes adrenais, doenças hepáticas, puberdade precoce, ginecomastia e gravidez masculina são situações em que a taxa de esdradiol se mostra alta.

Níveis diminuídos de estradiol

As causas mais comuns de baixas do estradiol são insuficiência ovariana, a menopausa, o uso de contraceptivos orais, gravidez ectópica (gravidez que ocorre fora do útero) e síndrome de Turner (uma condição genética onde o par de cromossomos X é anormal, podendo um deles ser ausente ou parcialmente ausente).

Como tratar?

No caso de estradiol elevado, é comum que ele seja tratado com substâncias que inibem esse hormônio. Já quando ele está presente em baixas quantidades, é usada uma reposição hormonal com estradiol sintético. É imprescindível consultar o ginecologista ou o endocrinologista sobre seus níveis de estradiol antes de fazer qualquer tipo de tratamento. Só o médico especialista poderá te diagnosticar corretamente e receitar a melhor terapia para tratar desequilíbrios hormonais.

Como as situações que a alta ou baixa de estradiol são muito sérias, não espere que a condição avance para se tratar corretamente. Procure um médico, faça um exame de sangue e siga suas recomendações.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

NO COMMENTS

Leave a Reply