Dor nas Costas na Gravidez

A dor nas costas na gravidez pode ser muitas vezes uma companheira indesejável nesse período. Desencadeada por diversos fatores, é ela a responsável por boa parte do desconforto e dificuldade de mobilidade de gestantes, afetando de 50 a 70% das gravidezes. Mais do que prevenir o aparecimento delas, também é interessante saber como lidar com a dor quando ela aparece de forma a diminuir o desconforto e viver melhor. Para saber mais, continue a le.

Dor nas costas na gravidez

Dor nas costas na gravidez

Esse sintoma é normal?

Gestantes de primeira viagem sempre fazem essa pergunta, então já fica aqui expresso que sim, é normal. A dor nas costas pode aparecer em qualquer fase da gravidez, mas afeta o corpo especialmente no final do terceiro semestre: você já está carregando uma considerável carga de peso extra, pode se desequilibrar com frequência por conta da mudança do centro de gravidade, tem que lidar com os pés inchados e a dor nas costas é a cereja do bolo.

Dor nas Costas na Gravidez: Tipos

Antes de tratar a dor, é importante saber qual delas você está sentindo. Isso pode ser feito em uma conversa com seu obstetra, contando quais são os pontos que a dor atinge e sua intensidade.

O primeiro tipo de dor nas costas é a “verdadeira”, em que realmente o que dói são os músculos das costas, as articulações e discos da coluna e pode afetar pessoas não grávidas.

O segundo tipo de dor é aquela que provém do nervo ciático, e que possivelmente já te afetava antes mesmo da gestação ou virá a afetar depois. A dor pode vir na base das costas ou dos lados e atingir as costas das pernas e causar formigamento.

O terceiro tipo de dor é nas costas é aquele que advém da dor pélvica, também muito característica da gravidez. A gestação coloca bastante pressão sobre o plexo pélvico, gerando dores frequentemente como pontadas na vagina e acima do osso pubiano. Essa dor tem de ser tratada de modo específico ou pode piorar.

Causas das dores

Em parte, as mudanças hormonais típicas da gravidez são as maiores responsáveis. Os hormônios provocam um relaxamento dos ligamentos e músculos abdominais, que dão sustentação à coluna, para abrir passagem para o útero. Outros fatores também podem ser acrescentados na equação: má postura, falta de exercício físico, forma errada de se abaixar, etc.

Prevenção

  • Pratique exercícios durante toda a gravidez para fortalecer as costas e o abdômen para evitar que o enfraquecimento muscular provoque dores, por exemplo o pilates para mulheres gravidas.
  • Evite carregar peso;
  • Mantenha a boa postura;
  • Cuidados com o que vestir, e essencial manter o cuidado com roupas e sapatos confortáveis de salto pequenos;
  • Se passar muito tempo na mesma posição faça pausa regulares;
  • Verifique ainda se a dor não pode ser sinal de contrações;

Diminuindo o desconforto

  • Utilize uma simples cinta de sustentação, se recomendada pelo obstetra. Ela ajuda a redistribuir o peso da barriga e pode aliviar a dor;
  • Receba massagens, de preferência de um profissional, para relaxar os músculos;
  • Tome um banho morno ou use uma bolsa de água quente em suas costas;
  • Ao deitar-se para dormir, coloque um travesseiro sob a barriga e outro entre os joelhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *