Corrimento Branco Leitoso

Ainda há muita ignorância circulando em torno da saúde ginecológica, já que não há educação sexual de qualidade nas escolas. A secreção vaginal é uma situação fisiológica normal, que costuma mudar de aparência ou odor quando há algo errado, como uma infecção, ou mudar de textura quando se está ovulando. Hoje falaremos sobre as possíveis variações do chamado corrimento e o que elas podem indicar.

O que é o corrimento branco leitoso?

A vagina normalmente secreta uma substância com odor suave e característico e volume que muda de pessoa para pessoa e é composto por células mortas, bactérias naturais e muco cervical – sua função é manter o canal úmido e limpo. Costuma aumentar de quantidade em situações em que há grande estímulo hormonal, como na gravidez, perto da ovulação ou antes da menstruação. Costuma ser branco ou transparente e ter textura espessa.

Corrimento branco leitoso

Corrimento branco leitoso

Entretanto, quanto essa secreção muda de cor e passa a ter odor desagradável, geralmente acompanhado de coceira na vulva e/ou ardência ao urinar, passa a se chamar corrimento.

Quando se preocupar?

Alguns sintomas podem indicar o aparecimento de uma infecção, que deve ser melhor investigada pelo seu ginecologista e tratada. São eles:

  • Coceira ou irritação da vulva
  • Sangramento ou dor durante o ato sexual
  • Odor forte e desagradável
  • Textura de leite talhado
  • Cor amarela, esverdeada ou marrom na secreção

E quais são as causas mais comuns?

Um sintoma não te permite diagnosticar o que pode causar seu próprio corrimento, mas é bom entender as causas do corrimento vaginal para poder explicar melhor ao seu médico.

Má higiene – Condições de higiene inadequadas podem causar alteração no pH da vagina, que costuma ser ácido exatamente para protegê-la de infecções. Excesso de higiene, como realizar duchas vaginais ou o uso de desodorantes íntimos também podem provocar desequilíbrios na flora vaginal.

Candidíase – Causada por um fungo que vive na vagina, não costuma causar sintomas quando se está saudável. Entretanto, desarranjos hormonais, estresse, traumas, ou até uso de antibióticos fazem com que esse fungo comece a se multiplicar. Isso causa coceira intensa na vulva e no períneo – região entre a vagina e o ânus – e ardência, dor durante o ato sexual, corrimento esbranquiçado com textura de leite coalhado e bem espesso.

Tricomoníase – É uma doença sexualmente transmissível e causada por um protozoário. Vem acompanhada de um corrimento amarelo-esverdeado, odor desagradável, dor ao urinar, irritação da vulva e sangramento ou dor durante o sexo. Costuma ficar sem sintomas por muito tempo.

Clamídia ou Gonorréia – Ambas são doenças sexualmente transmissíveis e podem causar inflamações no colo do útero. Entre seus sintomas estão corrimento amarelo turvo, dor ao urinar e durante o sexo, geralmente seguida de sangramento.

Infecção bacteriana – Um desequilíbrio na flora bacteriana acaba causando diminuição das bactérias boas, levando ao crescimento de bactérias que podem causar infecções. É acompanhada por corrimento acinzentado e odor bastante forte. Pode vir acompanhada de inflamação da vulva ou vagina.

Gravidez – Durante a gravidez, é comum que ocorra grande aumento da secreção vaginal por causa da maior circulação de sangue na região. Só mantenha a atenção para o aparecimento de outros sintomas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *