Para gestantes de primeira viagem as falsas contrações, ou contrações de Braxton-Hicks, podem trazer muita frustração. Mesmo que elas sejam diferentes de contrações que antecipam o parto de verdade, fica difícil analisar esse aspecto quando nunca se teve uma contração antes. Para se informar mais sobre as contrações de treinamento e como diminuir o desconforto que elas podem trazer, leia este artigo.

Contrações de Braxton-Hicks
Contrações de Braxton-Hicks

Contrações de Braxton-Hicks:

A partir do meio do segundo trimestre e até possivelmente antes, você notará que os músculos ao redor do útero endurecem e ficam assim por cerca de um minuto. Essas são as contrações de Braxton-Hicks, observadas primeiramente por John Braxton Hicks em 1782, que dão as caras em quase todas as gestações e tendem a ser mais incômodas do que dolorosas.

Elas ocorrem esporadicamente, seguem um ritmo irregular e são indolores, embora com a aproximação do parto elas possam começar a serem mais desconfortáveis. Durante sua ocorrência, você notará endurecimento da barriga e poderá ter uma sensação de aperto ou mesmo pressão localizada na pelve.

Estudos na área obstetrícia apontam que essas contrações falsas ocorrem para, ao mesmo tempo, preparar o útero para o trabalho de parto real, aumentar a corrente sanguínea para a placenta e ir afinando o colo do útero até a hora do nascimento do bebê.

Quando acontece

De acordo com as observações do Dr. John Braxton Hicks, na verdade o útero começa a se contrair já no primeiro trimestre da gestação, embora isso só possa ser sentido através da pele no segundo trimestre e aumentem a frequência de aparecimento no último trimestre. Se mesmo se tratando de falsas contrações elas vierem acompanhadas de dores, pode ser sinal de que há um cálculo renal ou infecção urinária.

Para a vinda das contrações de Braxton-Hicks, o cérebro manda mensagens para o útero ir se preparando para a vinda do parto. Essas mensagens químicas ajudam o corpo a trabalhar os músculos pélvicos, que serão usados para empurrar o bebê.

Suas causas

  • Movimentação ou posição do bebê;
  • Bexiga cheia;
  • Manutenção da mesma posição por muito tempo;
  • Desidratação;
  • Esforço físico.

Contrações Reais x Contrações de Braxton-Hicks

Quando o obstetra diz que “você vai saber” quando for realmente o trabalho de parto, pode até parecer um pouco frustrante. Por isso mesmo, é preciso reconhecer as diferenças entre os dois tipos de contração para não se deixar apavorar. As contrações de Braxton-Hicks não são muito longas e quando chegam a pegar algum ritmo, este não dura muito tempo. Já as contrações reais vêm acompanhadas de dor pélvica, podendo atingir as costas e as coxas.

Elas tem uma periodicidade mais clara, geralmente ocorrendo de cinco em cinco minutos e aumentando de intensidade a cada nova contração de acordo com a progressão do trabalho de parto. Além disso, há perda de líquido e/ou sangue.

Confira dicas exclusiva para preparar a mala de maternidade, e saiba o que levar para a maternidade.

Lidando com o desconforto

Quando o incômodo é grande, é necessário tomar algumas providências para diminui-lo. Entre elas, estão:

  • Esvazie a bexiga;
  • Mude de atividade (levantando e dando uma caminhada ou sentando);
  • Beba água;
  • Tome um banho de água morna;
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

NO COMMENTS

Leave a Reply