Acne Neonatal

Se apenas adolescentes e jovens adultos acreditam que sofrem com acne e gostariam de ter a pele perfeita de um bebê podem se arrepender bastante. Certos bebês, incluindo 30% dos recém nascidos, têm predisposição genética para o surgimento de lesões na forma de cravos e espinhas na face. Entretanto, os pais devem controlar o desespero! Leia e se informe um pouco mais sobre a acne neonatal.

Acne Neonatal

Não se desespere a acne neonatal e algo comum, e que pode dificilmente precisará de algum tipo de tratamento, pois e algo totalmente natural ocorrer por causa dos hormônios absorvidos pelo bebê durante a gestação.

Por que ela aparece?

A acne neonatal é um problema de pele que acomete bebês recém nascidos. Médicos acreditam que ela aconteça pois o bebê absorve parte dos hormônios liberados na gestação e pós parto através da amamentação, e eles permanecem no organismo da criança por algum tempo. Seu acúmulo pode causar vermelhidão na pele, surgimento de cravos pretos ou brancos e espinhas, raramente com pus no rosto, testa e costas da criança. As lesões costumam aparecer nos primeiros trinta dias de vida.

Devo me preocupar?

Dificilmente. Esse tipo de acne tende a sumir com o tempo sem nenhum tipo de tratamento, e não se deve jamais tentar espremer os cravos ou espinhas, o que machucará o rosto do bebê e abrirá porta para infecções. O uso de loções oleosas, pomadas e sabonetes especiais, quando não receitados pelo médico, podem até piorar o caso.

Como tratar a acne neonatal?

Jamais tente tratar a acne neonatal caseiramente sem diagnóstico médico e sem receita! As mesmas lesões no rosto podem indicar outro tipo de doença, como a herpes viral por exemplo, que requerem tratamento específico.

Acne Neonatal

Nunca faça aplicação de qualquer tipo de medicamento ou pomada para tentar resolver o problema com a acne de seu bebê, o mais correto a se fazer e tomar simples cuidados que podem ser lidos mais abaixo.

O máximo que se pode fazer é:

Manter a pele do bebê limpa – Use sabonetes próprios para essa fase da vida e água morna. Não lave em excesso para não ressecar a pele.

Enxugue com cuidado – A toalha não deve ser esfregada na pele para deixá-la seca, já que isso poderá irritá-la ainda mais e agravar a vermelhidão. Para enxugá-lo, apalpe com cuidado até que esteja totalmente seco.

Hidrate quando necessário – Se a pele parecer muito ressecada, você pode utilizar loções não oleosas. Antes de aplicar sobre toda área afetada, procure aplicar em um ponto específico da face do bebê e observar durante algum tempo se a pele não ficou irritada ou avermelhada.

As lesões não deixam marcas, nem doem ou incomodam o bebê, mas se ele aparentar dor ou se as lesões não desaparecerem em algum tempo, procure um médico especialista. Só ele poderá recomendar receitas formuladas especificamente para a pele frágil do bebê.

Acne infantil

Após três meses de vida do bebê, a acne deixa de ser neonatal e se torna acne infantil. Ela tende a ser mais persistente, além de aparecer em maior quantidade. Se a acne neonatal tinha fonte hormonal, a infantil se parece mais com a acne vulgar: é causada pelo entupimento dos folículos do rosto por conta do excesso de óleo produzido pelas glândulas sebáceas. Costuma desaparecer gradativamente, até a criança completar três anos. A recomendação, nesse caso, é procurar um dermatologista infantil. Ele poderá receitar medicação adequada para criança, de formulação leve, para resolver o problema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *